Criatividade é motor para inovação. Mas de onde vem as ideias? De pessoas ‘inspiradas’? Do acaso? Dos outros (o velho copy cat)? Da aplicação de métodos rigorosos de planejamento?

Diego Soroa foi um dos caras mais criativos que participaram da turma do GSP 2013 da SU. Arquiteto, empreendedor, startupeiro, consultor, artista, é o fundador do Cuantics Creatives Lab, um laboratório de criatividade aplicada localizado em Bilbao. Conversamos sobre arte, criatividade, tecnologia e empreendedorismo e as várias conexões entre esses domínios.

Mas e daí, de onde vem as ideias? Em muitos casos, cada vez mais ‘copiados’ por engenheiros e designers de produtos, processos e negócios, encontramos as soluções na natureza! Esse é o conceito-chave da biomimética, tema no qual Diego é um especialista – é um dos fundadores do Biomimicry Iberia.

Afinal de contas, a natureza teve bilhões de anos para testar várias configurações, pivotar ‘modelos’ e aprender. Os exemplos de aplicações de ‘designs biomiméticos’ são inúmeros: o velcro (você já saiu para passear no campo e voltou cheio de carrapichos??), trajes esportivos inspirados na cobertura epidérmica de peixes e aves, o formato dos novos trens bala, etc.

Inspirada ou não na natureza, criatividade é elemento central para inovação, novos negócios e a vida!  Temos muita criatividade no Brasil, não há dúvida. Mas quais são as experiências de mecanismos, projetos, iniciativas para conectar criatividade e negócios que temos por aqui? Pensando rápido, as lembro das propostas da Peretroika, de OEstudio, da Biruta. O que mais vocês sugerem colocar na lista?

É bastante interessante a experiência do Diego e de outros ‘grupos criativos’ espanhóis (como o Conexiones Improbables, cujo CEO, Roberto de La Iglesia, esteve em um evento no Brasil) podem servir para inspirar!

Assista abaixo à entrevista com Diego Soroa!

Comentários ou opiniões expressados neste site são de responsabilidade do autor. As visões não necessariamente representam as da Singularity University, seus gestores ou colaboradores. A Singularity University não é responsável pela confiabilidade do conteúdo expressado pelo autor.

Singularity University, 10^9+, Ten to the Ninth Plus, marcas relacionadas e logomarca são de propriedade da Singularity University e são registrados e/ou usados nos Estados Unidos e em outros países.