Se falar para os outros fosse algo fácil, não seria tema de diversos cursos – ou uma disciplina de raízes gregas tão elementares na nossa civilização, já que a Oratória é um tipo de poder: o da persuasão.

Reflexões à parte, eu recebi esse artigo exclusivo do pessoal da Raquel Serafim, jornalista da Anunciattho Comunicação, empresa de marketing, branding e comunicação corporativa – que atua bastante com startups, diga-se. Ela coletou alguns itens fundamentais para elaborar e fazer um pitching completo, sem firulas e que cumpra os objetivos. Boa leitura.

****

COMO SE INSCREVER PARA EVENTOS E SE PREPARAR PARA UM PITCH

 

Acompanhando o cenário de startups no Brasil, é possível ver o crescente movimento de eventos que tem como objetivo destacar as melhores empresas e ajudá-las na saga da busca por investidores. Muitos empreendedores temem o tal do “pitch elevator”, aqueles míseros minutos que os jurados dão para que consiga atrair a atenção – e o bolso deles.

No entanto, para aquele momento acontecer, é comum que as startups tenham submetido seus projetos em uma seleção prévia, que envolve preencher formulários e responder perguntas, e são a partir desses materiais que os organizadores costumam selecionar quem subirá no palco. Por isso é preciso ter a máxima atenção para não desperdiçar oportunidades. Vejamos algumas dicas importantes:

Qual problema sua empresa resolve? Cuidado com respostas de miss: “Minha startup quer acabar com o analfabetismo no mundo” ou “Queremos ajudar as empresas a venderem mais pela internet”. Repare que, nos exemplos citados, o avaliador não tem condições de entender, e nem mesmo de acreditar no projeto que está avaliando. Seja claro e específico. Uma sugestão de redação para o segundo exemplo citado: “Pequenos e-commerces têm sua conversão de venda prejudicada pela desconfiança e medo dos consumidores na hora de pagar. Nossa empresa possibilita que eles possam oferecer aos seus clientes um meio de pagamento seguro, aumentando sua conversão de venda, por um baixo custo”.

Quem são seus concorrentes? Se a sua resposta for “Eu não tenho concorrentes”, o avaliador só poderá chegar a duas conclusões: ou o seu mercado não existe, ou você não conhece o mercado em que vai atuar. Sempre haverá alguma empresa ou produto que, de alguma forma, supra (mesmo que parcialmente) o problema que você se propõe a resolver. Esse é seu espaço para mostrar quem são eles e quais pontos já são resolvidos. Lembre-se de que, além dos seus concorrentes diretos, há os concorrentes indiretos – e eles podem ser fatais para o sucesso do seu negócio.

Quais são os seus diferenciais? Aproveite que você já conseguiu apresentar o problema e mostrou a ineficiência dos seus concorrentes em resolvê-lo e aborde, um a um, os pontos que fazem a sua ser a melhor solução. Aqui é a sua chance de apontar porque se tornará indispensável para o seu público.

Por que investir em minha empresa? Bom, se quem está fazendo a seleção de projetos ainda não se convenceu de que vale a pena selecionar a sua ideia, essa é a hora de “gastar” todos os seus argumentos. Apresente o mercado potencial, mostre que sua ideia não é como uma banda que emplaca um único hit, que você pensa em uma sequência de produtos e que estes podem ser expandidos para outros mercados.

CUIDADO! Para finalizar, o esforço acima será inútil se nas suas respostas você cometer erros grosseiros de português (consulte um dicionário – sim, o Google pode errar!). Veja se sua resposta responde à pergunta feita, releia o que escreveu para eliminar os erros de digitação, leia o regulamento e atenda todos os itens solicitados. Por fim, confira se a soma dos dados apresentados estão corretas (2+2 é sempre 4) e, principalmente, faça a submissão em um momento calmo, em que possa despender alguns minutos exclusivamente para isto, pois esse pode ser o seu visto de entrada no “país do pitch”.

Raquel Serafim é jornalista da Anunciattho Comunicação, empresa especializada em Comunicação Corporativa, Marketing e Branding. Trabalhou em agências, como Ketchum Estratégia, Andreoli MSL e em empresas como o The Walt Disney Brasil.