A Transactional Track Record (TTR), empresa que monitora informações sobre private equity e venture capital de empresas, nos mandou um insight muito interessante sobre o mercado brasileiro: tirando os investidores daqui, é dos Estados Unidos de onde vêm o maior fluxo de aportes feitos no Brasil. Vale ressaltar que o estudo leva em conta os dados de seed capital e de venture capital – portanto, startups e empresas em fase posterior de desenvolvimento.

De acordo com os dados relativos à América Latina, em quantidade de transações, o Brasil encerrará o ano, sem dúvida, como o mercado preferido dos Estados Unidos. Sob esse ângulo, a Argentina será o segundo país que recebeu investimentos norte-americanos por aqui.

Essa medição indica que o Brasil vai encerrar o ano enquanto destino preferido dos investimentos americanos. “Igualmente é possível prognosticar os macros subsetores que terminarão o ano como os mais investidos por fundos de venture capital, tanto no Brasil quanto nos demais países da América Latina, serão os subsetores de internet e tecnologia”, declarou a analista Marta Borges Arantes, responsável pela compilação dos dados.

Na avaliação da analista, “cabe lembrar que parte destes resultados estão ocorrendo devido ao forte investimento em políticas públicas que fomentam o desenvolvimento de startups, como o programa Start-Up Brasil, assim como a atração de investimentos de capital estrangeiro”.

Ainda sobre os segmentos de internet e de tecnologia, Arantes declarou que, “desde o ano de 2012, tanto o mercado transacional de fusões e aquisições quanto o mercado transacional de private equity e venture capital vêm concentrando grande parte das transações nestes dois subsetores”.