Conversei com Jimmy Peixoto, que lançou hoje o Piggme, um clube de afiliados que tem acesso a compras com desconto, reverte em doações para entidades e converte pontuação em um cartão Visa que deixa gastar em qualquer estabelecimento – “uma maneira inteligente de comprar, ajudar e se divertir”.

A ideia é ir além do conceito de “rede social com benefícios” em direção a um social commerce que agregue valor aos relacionamentos. “Não queremos apenas ser um site de descontos, mas um ativador de experiências sociais de consumo. E por sociais estamos falando de você sair com seus amigos para se divertir, pagando com nosso cartão Visa que foi abastecido com dinheiro equivalente aos pontos ganhos interagindo no Piggme. Também significa que diariamente você terá acesso a um produto em oferta cujo pagamento vai direto para uma entidade, entre algumas que selecionamos junto com o Movimento Arredondar“, explicou Peixoto.

O modelo é sofisticado, e pode ser entendido em diferentes partes e operações. Jimmy confia na experiência sua e de Leal para garantir o funcionamento. Simplificando, é um site com ofertas de produtos e serviços, a preços menores do que encontrados em qualquer comparador. Só que apenas membros pagantes (mensalidade de R$ 9,90) podem ter acesso – e apenas quem for convidado por um participante pode se filiar.

 

Pode parecer estranho “pré-pagar” para poder comprar, mas é uma oportunidade também de ter acesso a ofertas como “pendrive de 8 Gb por R$ 0,99” que refletem diretamente em doações para entidades que trabalham pelos 8 Objetivos do Milênio (da ONU). Ah, claro, talvez a verdadeira inovação com forte apelo econômico: se você ficar interagindo com seus amigos em torno da marca Piggme ou de outras parcas que venham a promover campanhas, você vai acumulando pontos que viram dinheiro em um cartão Visa (que você precisa pagar uma única vez para emitir, mas pode gastar livremente em qualquer estabelecimento que aceite Visa).

Jimmy foi gerente comercial do Goorila (primeiro clube empresarial de compras do Brasil), gerente de marketing do ObaOba e do Guia da Semana, gerente geral do Guia do Motel e do ObaOba Ingressos e diretor geral da SaferTaxi no Brasil (onde conseguiu com sua equipe pular de 12 taxistas para seis mil, com 1,5 milhão de usuários). O outro co-fundador do Piggme é André Leal, que foi gerente geral do Goorila, foi responsável pela implementação de grandes projetos no iG, foi dono de uma das maiores revendas de serviços de telecomunicações no Rio Grande do Sul e foi responsável pela área comercial corporativa da SaferTaxi no Brasil. Além dos dois, o Piggme também conta com um investidor anjo, que não quer ser divulgado no momento. Juntos, os três alocaram R$ 1 milhão no Piggme.