Costumo receber a pesquisa ConsumerLab da Ericsson todo o ano – esse não foi diferente – mas eu trago aqui para vocês como um termômetro fundamental para entender como o smartphone está transformando a relação do usuário com a cidade onde vive.

O mais bacana é que além de outras capitais mundiais, São Paulo figura na lista de cidades pesquisadas – as outras são Londres, Nova York, Tóquio e Pequim.

A ideia dessa pesquisa é mapear o interesse e o potencial de desenvolvimento de 18 novos serviços relacionados a aspectos importantes da vida na cidade. Tudo via smartphone, é lógico – sentiu o aroma de inovação e oportunidade empreendedora aí?

Pois então, vamos aos insights (lembrando sempre que tudo o que está dito aqui se relaciona ao universo mobile): o estudo solicitou aos usuários de smartphones que avaliassem novos conceitos de serviços relacionados à vida na cidade com os quais eles estão mais satisfeitos.

Por exemplo, disponibilidade de lojas, restaurantes e opções de lazer, além de novos serviços, que incluem: guias sociais de restaurantes, um treinador digital em tempo real, serviços de recomendação situacionais de compras, menus e reservas de mesa pelo celular e entrega de mercadorias no mesmo dia.

Indo mais a fundo nesses novos conceitos de serviços, o estudo perguntou se um serviço verificador de ingredientes de restaurantes era de interesse. Enquanto 8% dos entrevistados acreditam que o serviço está disponível hoje, 61% esperam que ele seja um serviço normal disponível dentro de três anos.

O estudo também abrange áreas com as quais a maioria dos usuários expressou insatisfação, como centros de cuidados a crianças/idosos, comunicação com as autoridades e tráfego.

No item novos conceitos de serviços, estão inclusos: redes de assistência social, que permitem uma comunicação fácil com os familiares por meio de qualquer dispositivo, um serviço móvel contextual para a cidade que forneça informações de autoridades locais com base na localização, e um planejador de viagens diárias, que otimize o calendário do usuário para reduzir ao máximo a necessidade de viajar.

smartphones ericsson

Detalhe, o tráfego é a fonte número um de insatisfação nas cidades e 47% dos proprietários de smartphones pesquisados manifestaram interesse em um navegador pessoal que forneça melhores informações sobre todos os meios de transporte. Quase metade (47%) dos proprietários de smartphones prevê que as operadoras móveis serão fundamentais em trazer o benefício deste serviço específico para a vida dos usuários.

Os entrevistados também indicaram que, por meio de seus smartphones, estão à procura de melhores serviços e melhor comunicação por parte das autoridades.

Paralelamente, entre 10% e 15% dos jovens casais e pais acreditam que uma gama de serviços de assistência social habilitados pelas tecnologias da informação (TIC) e da comunicação já está disponível em suas cidades, enquanto entre 64% e 68% acreditam que eles estarão amplamente disponíveis em três anos.

“A demanda em massa por novos serviços de TIC pode, em apenas três anos, mudar a vida na cidade para além do que nós conhecemos hoje. Serviços de smartphones relacionados a compras, comer fora e encontrar entretenimento podem melhorar drasticamente a satisfação das pessoas com a vida nas cidades. Serviços de smartphone também podem aliviar a insatisfação e as expectativas para que sejam criados são altas no mercado”, declarou Júlia Casagrande, responsável pelo ConsumerLab da Ericsson, em comunicado.

Vale lembrar que o estudo coletou respostas de 7.500 usuários de smartphones, amostra que é uma projeção sobre 40 milhões de cidadãos. A íntegra da pesquisa segue abaixo, confira.