A startup gaúcha Mailee.me anunciou a ampliação da sua plataforma ao idioma inglês a fim de atrair clientes internacionais. Com essa manobra, a expectativa é agregar melhores práticas e inovações na tecnologia para fornecimento de e-mail de marketing.

“Levando o Mailee para um patamar internacional podemos aprender boas práticas e trazer inovações para o mercado de email marketing brasileiro”, diz Pedro Axelrud, um dos fundadores da empresa.

Características da ferramenta, como relatórios geolocalizados e edição visual de mensagens no formato what you see is what you get (WYSIWYG), também vão estar disponíveis para o mercado internacional mantendo o modo de cobrança pay as you go, no qual a compra é feita por créditos, sem a necessidade de pagamento de taxas mensais.

“Apostamos nessa facilidade de comprar conforme a necessidade, permitindo que as pessoas ajustem a compra aos envios, sem o compromisso de um plano mensal”, afirma Axelrud.

Segundo o pessoal da Mailee me informou, seu diferencial é “ser uma ferramenta muito fácil de usar: desde o cadastro (feito direto no site) ao gerenciamento de contatos, criação de mensagens e mensuração de resultados, tentamos facilitar a vida dos nossos clientes ao máximo. Justamente por isso, estamos sempre pensando em novos recursos, ouvindo sugestões dos nossos clientes e implementando novidades”.

A plataforma é desenvolvida na linguagem de programação Ruby On Rails, e permite a criação de templates, o acompanhamento de resultados em tempo real e os relatórios de acesso com geolocalização. O Mailee possui ainda com modalidade própria para contas para agências, onde é possível gerenciar contas de clientes – existe um site próprio para essa categoria desde o ano passado.

A novidade agora, segundo eles me disseram, é que a partir desta semana agências vão poder permitir que os clientes paguem diretamente o Mailee, agilizando o processo e dando mais autonomia aos clientes. “A agência pode, por exemplo, criar as peças, subir na conta do cliente e deixar que ele então cuide de todo o resto, sem precisar intermediar todo esse processo. Isso permite que elas cobrem da maneira que acharem mais interessante, se preferirem podem cobrar pelo serviço todo de criação e gerenciamento da campanha, ou podem apenas oferecer seus serviços de criação e revender o email marketing para os clientes.”

Com cinco pessoas trabalhando na plataforma, a startup tem quatro anos de existência e sede em Porto Alegre.