Contas telefônicas que discriminam valores errados são muito comuns e a retificação costuma ser uma dor de cabeça daquelas. Pensando nisso, o pessoal da Data Mundus está desenvolvendo o produto chamado Tem Erro?, cujo intuito é ajudar o consumidor a detectá-los.

A Data Mundus foi selecionada para o programa Startup Brasil com uma bolsa de R$ 199 mil, e a aceleração vai ocorrer por meio da Aceleratech*. Bati um papo com os cofundadores da startup por e-mail. Não deixe de conferir logo abaixo o que eles nos contaram.

Em que consiste o produto ganhador do Startup Brasil?

O produto que estamos lançando é um portal web chamado Tem Erro?, que é um auto serviço que detecta erros em contas telefônicas, orientado para empresas assinantes. Para pessoas físicas o uso será gratuito, porém com limitações.

Expliquem como o Tem Erro? funciona, é feito e difundido.

O funcionamento é muito simples. Basta enviar as contas telefônicas em PDF (upload ou por e-mail) que o sistema gerará a carta de contestação por operadora. Monitora a resposta e, se for o caso, reenvia automaticamente a contestação para Anatel. Na próxima fatura, monitora o cumprimento do que foi acertado. Todo o processo dispensa entrada de dados, somente confirmações das informações registradas. A empresa necessita informar somente as linhas canceladas.

A inteligência para as análises e descoberta de dados em documentos está baseada em algoritmos semânticos.

Quantos usuários a plataforma possui?

Atualmente ela está em fase de validação.

Vocês já tiveram investidor antes do Startup Brasil?

Não. Os serviços já desenvolvidos foram com recursos próprios.

Quem são os fundadores da startup e quais as respectivas funções?

Eraldo Junior, responsável pelo ecossistema tecnológico, integrando a P&D ao desenvolvimento de software para implementação do produto; e Paulo Jobim, responsável pelo gestão do negócio e relação com o mercado.

A startup está em funcionamento? Há quantos funcionários?

A Data Mundus opera há quase dois anos, com outros serviços especializados dirigidos para escritórios de advocacia,  serviços de integração automática de documentos digitais com sistemas GED e atualização automática de cadastros a partir da leitura eletrônica de jornais. Não temos funcionários, é tudo robotizado.

Desde quando vocês vêm trabalhando no produto do programa Startup Brasil?

Estamos amadurecendo o produto há seis meses. A ideia surgiu de um cliente que não suportava mais os faturamentos indevidos e, principalmente, a indiferença e falta de compromisso das operadoras em resolvê-los. Além disso, o esforço para controle é grande, mesmo tendo sistemas aplicativos tradicionais. Realizamos então uma primeira experiência e detectamos erros superiores a 10%. Assim nasceu o Tem Erro?.

Conte um pouco sobre a facilidade e abrangência da plataforma.

A maior parte das empresas paga suas contas telefônicas com base em média histórica – ou seja, está parecido com aquilo que sempre pagamos, sentão se paga. Controlar dá muito trabalho e torna-se dispendioso, então, na dúvida, simplifica. As alternativas atuais são basicamente três: contratação de auditoria/consultoria; uso de sistema de gestão; ou contratação de empresas para recuperação de indevidos. Estas alternativas no fundo terceirizam a atividade (não eliminam o custo) ou até deixam tudo mais trabalhoso. O Tem Erro? simplifica radicalmente a identificação e o processos de recuperação destes valores, estimulando de forma profissional o apontamento especificamente do que está errado e pressionando legitimamente as operadoras para qualificação dos seus serviços.

Qual a vantagem para que as pessoas comprem com vocês e não com auditorias e consultorias?

O Tem Erro? disponibiliza uma modalidade inédita para controle de gastos com telefonia, pois não exige registros em “telinhas”, não dispende o tempo das pessoas e monitora o ciclo completo, simplesmente avisando as pessoas sobre o que está acontecendo. O Tem Erro? ouve e fala com seus clientes. A capacidade analítica do serviços gera conveniências aos clientes muito além dos erros detectados e possivelmente recuperados. Por exemplo, o serviço monitora preços de forma comparativa, avisando diretamente a operadora que o cliente poderia estar pagando menos se estivesse com outra operadora. Isto é automático, o cliente recebe copia para estar ciente do que estamos fazendo por ele.

Onde vocês estão localizados e onde vão fornecer os serviços?

A Data Mundus está sediada em Porto Alegre. O Tem Erro? atenderá o mercado brasileiro no primeiro momento.

*A Aceleratech faz parte da nova estratégia do Startupi; leia mais aqui