Compilar dados para o mercado financeiro dentro do conceito de business intelligence e com precisão garantida de 100% é o grande mote do pessoal da Econodata, selecionada pelo programa Startup Brasil. Com uma bolsa solicitada de R$ 198 mil, a startup está em aceleração pela Wayra, segundo me contou o cofundador da empresa, Paulo Krieser, por telefone.

“Nossos balanços não são publicados caso haja erro. Temos 100% de garantia na confiabilidade da informação”, declarou Krieser. “A quantidade de informações que nós temos também é um diferencial, já que agregamos dados de mercado financeiro desde 1997 ou 1998”, prosseguiu.

Mas de que maneira a plataforma da Econodata opera? Em um exemplo prático no setor bancário: colhem-se os dados de balanço de todos os diferentes bancos em operação. Eles são extraídos e armazenados na base de dados, para daí gerar o indicador financeiro de rentabilidade de todo o segmento.

“O grande diferencial é que a Econodata permite cruzar uma quantidade muito grande de informação e analisá-la de maneira que outras ferramentas disponíveis no mercado não permitem. Pegamos balanços de outras empresas, o usuário pode cruzar com outras informações”, diz Krieser.

A bolsa do Startup Brasil é o primeiro investimento que a empresa recebeu. “Ficamos bastante felizes com o reconhecimento e surpresos com a notícia, já que estamos entre as poucas contempladas. Nosso objetivo é usar esse recurso para finalizar o desenvolvimento do produto por meio da contratação de pessoas.”

Além dele, que tem mestrado em administração pela USP e é graduado em ciência da computação na UFRS, são cofundadores da startup Vanderson de Mello, que responde pela área de produto e é graduado em engenharia elétrica UFRS e o especialista em TI Francisco Krieser, graduado em ciência da computação na UFRS. A empresa é sediada em Porto Alegre (desenvolvimento) e em São Paulo (comercial).