Vocês lembram do BoaLista, o app que otimizava a experiência de compra dentro dos supermercados? Eles foram finalistas do nosso Prêmio iG de startups, do prêmio do The Next Web e ganharam destaque na loja de apps da Apple. Agora, o pessoal da Dot Legend, que criou o BoaLista, está lançando um novo projeto, o Belezuca.

O Belezuca faz o que os fundadores chamam de “marketing de relacionamento com os consumidores”.  Sim, a expressão é genérica, mas já vocês entendem. A ideia do aplicativo é levar o consumidor para dentro da loja física e recompensar ele simplesmente pelo fato de que ele está por ali. “Percebemos que havia espaço para uma ferramenta de mobile shopping no processo decisório de compra”, conta Fábio Freitas, CEO da Dot Legend e conhecido por ser um dos sócios da Movile.

Na prática, o consumidor instala o Belezuca em seu smartphone e vai ganhando as moedinhas virtuais chamadas Belezucas sempre que realiza alguma tarefa. Somente ao entrar na loja física, por exemplo, ele já ganha moedinhas. Enquanto está em casa, o consumidor pode folhear materiais promocionais da loja e também ganhar o dinheiro virtual. O valor que é acumulado pode ser trocado por descontos ou vale-presente das lojas credenciadas.

Nessa equação, quem decide o valor de Belezucas que será dado ao consumidor é o próprio lojista, que também determina quais ações o comprador em potencial terá que realizar para recebe-las. O lojista paga pelas Belezucas e parte desse valor volta ao consumidor por meio das recompensas –a outra parte fica com a Dot Legend.

O lojista participante também tem, à sua disposição, uma plataforma onde pode acompanhar quem são seus consumidores e que tipo de ação eles estão realizando em seu aplicativo. O sócio da Dot Legend diz que o software funciona como se fosse “um Google Analytics para a loja física”.

Fábio conta que a inspiração do Belezuca veio de um aplicativo norte-americano chamado Shopkick, lançado nos EUA em 2010. “O varejista que tem a loja física está ameaçado pela internet e pela comparação de preços no celular. Eles perguntaram para esses caras qual era o problema número um e eles responderam que era trazer o cliente para dentro da loja, já que a taxa de conversão da loja física é muito maior, quando o cliente está lá dentro”, explica Fábio.

Lá fora, o Shopkick fechou parcerias com grandes redes de varejo e, do Brasil, a Dot Legend acompanhava a situação. “Percebemos que era um fenômeno e aquilo permitia que o varejista passasse a conhecer seu consumidor”, diz o CEO. Veja o Shopkick funcionando na prática:

Por enquanto, o Belezuca está atuando somente em São Paulo e no Rio de Janeiro, com destaque maior para a capital carioca, onde fica a sede da Dot Legend e eles já fecharam com dez redes de lojas. O produto foi lançado oficialmente em maio.

Segundo Fábio um dos grandes desafios para a criação da plataforma, que demorou oito meses, foi a criação de um detector de som para que o aplicativo saiba quando o usuário está entrando em uma loja, mesmo que esta loja esteja dentro de um shopping. Os engenheiros da empresa levaram meses, mas conseguiram criar o aparelho, que é instalado nas lojas participantes.

Tudo isso está sendo feito com a ajuda de investidores. Eles fecharam um aporte de R$ 1,5 milhão com “grandes nomes do setor do varejo”. Quanto somado o valor aportado no BoaLista, esse número sobe para R$ 2,5 milhões.

Foto: Divulgação