O The Next Web realiza neste ano, novamente, uma edição de sua conferência voltada para o mercado da América Latina. O evento acontecerá em São Paulo nos dias 28 e 29 de agosto e bati um papo com Patrick de Laive, da organização, para saber o que haverá vocês podem esperar. Vamos lá? :)

O que muda na edição deste ano do evento?

Pegamos muitas coisas que poderiam ser sido diferentes no ano passado e mudamos. A parte do networking, por exemplo, nós queríamos que as pessoas pudessem aproveitar mais, então temos apps para Android e iPhone para facilitar essa comunicação.

Além de melhorar o networking, houve uma série de esforços para enriquecer o conteúdo, com os palestrantes. Pensamos em fazer algo que seja menos para a inspiração e mais para o lado de aprendizado do negócio, para ajudar a crescer o negócio e promover as melhores práticas usadas no mercado.

O que você vê de mudança no ecossistema brasileiro de startups do ano passado para cá?

Eu acho que existe uma discussão interessante sobre como levar as startups um passo a diante, para um estágio onde a maioria das empresas já esteja mais preparada para aportes do tipo series B, por exemplo. Estamos tentando copiar o ecossistema do Vale do Silício em outros lugares do mundo, mas isso não está funcionando. Você precisa de histórias locais de sucesso e empreendedores locais que consigam vender suas empresas e reinvestir –isso não acontece do dia para a noite. Já vimos muitas startups recebendo investimentos e agora o desafio e levar isso para um Series A ou Series B.

Muitas pessoas oportunistas entraram para o mercado das startups pelo dinheiro, e acho que agora eles se acalmaram um pouco, porque é realmente muito difícil fazer dinheiro. Os empreendedores de verdade e as pessoas com paixões verdadeiras vão continuar, porque eles acreditam. As pessoas que só querem dinheiro provavelmente vão para suas casas.

A perspectiva das startups aqui no Brasil mudou um pouco. Também tenho visto muitas startups se tornando empresas de verdade com um negócio verdadeiro e criando empregos.

Qual você diria que será o assunto deste ano na conferência?

Da perspectiva da startup, acho que será essa questão de elevar a empresa para receber uma rodada de Series A ou B de investimento. Também temos escrito bastante sobre grandes empresas que inovam e geram novos negócios, o que é um modelo muito interessante para as startups. As grandes empresas podem ser parte deste processo, se estamos buscando uma nova maneira de alimentar o ecossistema no Brasil.

A conferência da América Latina tem alguma característica única?

Nós levamos o mesmo conceito e tipo de conteúdo para todos os lugares por onde passamos. Temos o mesmo visual e “feeling” dos eventos, mas o conteúdo é adaptado para o que está acontecendo nos contextos específicos. Nós misturamos o local com o internacional.

Foto: Facebook do The Next Web