Não faltam vontade ou projetos. Falta dinheiro. E não sou eu quem está dizendo.

O Finep divulgou recentemente um dado interessante sobre os últimos sete editais que colocou no ar dentro do Plano Inova Empresa, do Governo Federal. Segundo um levantamento da agência, existe uma demanda inicial de R$ 43 bilhões para a inovação, de acordo com as propostas recebidas em cartas de manifestação de interesse em relação aos editais.

“A surpreendente demanda por recursos para inovação comprova que a economia brasileira mudou de patamar de investimento em ciência e tecnologia”, disse o diretor de Inovação da Finep, João De Negri, segundo o comunicado. No total, o valor destinado aos sete editais analisados chega a R$ 12,8 bilhões.

“É importante ressaltar que cada edital cumpre um cronograma de qualificações, que começa com a seleção das cartas de manifestação de interesse, seguida da realização de workshop de Instrução e Fomento de Parcerias, apresentação e avaliação dos planos de negócio e, por fim, a aprovação da proposta pelo Comitê”, afirma o Finep. “No final é estruturado o Plano de Suporte Conjunto, com a participação das empresas selecionadas e das instituições de ensino e pesquisa.”

Segundo a agência, a previsão é que, até o final de 2013, o Finep alcance um número de contratação de R$ 5,5 bilhões. A chamada “carteira em potencial” da entidade, que inclui “operações contratadas, em fase de contratação e em análise”, soma R$ 13,1 bilhões. Eles afirmam que houve um aumento de R$ 4 bilhões em relação 2012.

Mais Finep no Startupi:

Foto: miuenski miuenski