A Beved, que mantém uma plataforma de educação online, completa um ano de vida no mês de julho um ano e um dos grandes aprendizados de um de seus fundadores, Matt Montenegro, é que em Belo Horizonte “existe almoço de graça sim” –ele brinca com o ditado de que “não existe almoço de graça”, de que se alguém ganhou a refeição de graça terá que pagar de outro jeito. Isso porque a empresa nasceu no San Pedro Valley, um polo empresarial da cidade, e Matt conta que a região tem formado uma comunidade importante para quem quer montar um negócio.

“Aprendi e acho importante falar que não se deve acreditar no que todo mundo te fala e a gente acaba vendo que as coisas nem sempre são como a gente acha que deveriam ser, mas a cena de Belo Horizonte chama atenção. Aqui, é possível você ajudar e ser ajudado de maneira desinteressada, sem querer favor em troca ou esperar cobrança depois”, explica o cofundador. Segundo ele, colegas empresários da região ajudaram a Beved em setores como marketing de conteúdo, finanças, modelo de negócio, estruturação, crescimento e contratos.

Junto com Matt, estão outros três sócios Harlley Oliveira (o hacker do grupo), Elizabeth Fernández (a pedagoga) e Ricardo Zepf (o financeiro). Harlley chegou ao time depois que o projeto já estava no ar, para substituir um desenvolvedor que decidiu deixar a empresa. “Sai de um emprego estável para apostar mesmo na Beved, na questão do empreendedorismo, e aprendi muito da parte de negócios”, diz o hacker.

“A Beved faz aniversário no dia 27 de julho e a empresa surgiu depois de um pivot. A gente queria fazer um copy cat do AirBnB, mas resolvemos mudar para a área de educação, que é muito atraente”, explica Matt. Na Beved, qualquer um pode organizar e divulgar aulas offline e online. “O produto evoluiu muito. Fizemos muitas pesquisas na área e, em janeiro, chegamos ao Break Even.”

Esse primeiro ano também trouxe profissionais de destaque para dar aulas com a ajuda do Beved. “Tem o pessoal do Jovem Nerd e teve até o fotógrafo J.R. Duran. Já passamos de 10 mil usuários e tivemos mais de 200 aulas ensinadas na plataforma”, diz o cofundador. “O Beved nasceu bem, porque já tinha uma boa quantidade de usuários.”

Para comemorar o primeiro ano, eles pretendem colocar no ar uma nova versão do site, que incluirá funções como as aulas online. A empresa funciona com a receita própria. O Matt mesmo preparou um infográfico sobre o primeiro ano da empresa. Veja:

bevedinfo

Leia mais: