Pouco mais de um mês depois de anunciar a contratação do executivo Alexandre Souza para ser diretor comercial, a Kekanto começa a abrir mais detalhes sua estratégia de monetização da plataforma. A rede social criada por estudantes da USP criou uma ferramenta para que qualquer pessoa crie anúncios dentro de sua plataforma, numa estratégia bem parecida com a do Facebook.

Trata-se de uma espécie de autoatendimento em que o anunciante pode colocar um título, uma descrição de anúncio e, se quiser, uma imagem. “Essa ferramenta tem duas premissas: ser o mais simples e intuitivo possível e transparente em relação aos resultados das campanhas”, conta Alexandre Martins, gerente de marketing da rede social.

“No painel de controle do anunciante, pode-se segmentar o anúncio por região (Estados e cidades) e categorias de estabelecimentos (ex restaurantes, salões de beleza, etc)”, diz comunicado divulgado pela Kekanto. “Nesta primeira versão é possível escolher onde o anúncio será exibido, bem com em que categoria de estabelecimentos”. Os anunciantes também poderão se beneficiar de posições patrocinadas nas páginas de busca (veja mais aqui).

A Kekanto afirma que os anúncios colocados em sua plataforma podem chegar a 40 milhões de visualizações por mês –os dados foram levantados pela própria companhia.

O ano de 2013 tem sido agitado na startup paulista criada em 2010, que já nem mais parece tanto uma startup e tem atuação em 15 países. Além da nova etapa de monetização, eles anunciaram duas grandes mudanças: a criação do grafo local e a sua própria ferramenta de recomendação.