A tristeza de perder um cãozinho e ter que espalhar pelas ruas folhas de papel com uma foto dele e um telefone para contato não é uma cena que se encaixa no mundo digital. Como dizem os comerciais da Polishop: Precisa haver um jeito melhor! O empreendedor Ariel Evidio Fernandes Costa faz sua aposta para acabar com esse problema com sua startup CãoFácil.

Mantida dentro da incubadora de empresas do Sebrae de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, a CãoFácil criou uma medalha de identificação digital para ser acoplada à coleira do animal. A medalha, que é vendida pela empresa, traz um QR Code que pode ser lido com qualquer smartphone e leva a informações sobre o cãozinho perdido –ontem, divulguei aqui uma solução que usa QR Code nos problemas envolvendo garagens compartilhadas.

A CãoFácil também afirma que oferece um sistema de pesquisa de empresas de pets, ferramenta para cotar preços de produtos e uma seção sobre adoção de animais. Eles também pensam em evoluir o projeto para uma rede social pet.

Por enquanto, a startup funciona apenas com investimento próprio dos fundadores. Mas na incubadora do Sebrae eles têm acesso a mentoria, uma sala de trabalho disponível por três anos e isenção nas taxas de cursos e palestras ministradas pelos parceiros da instituição.

Foto: SMcGarnigle/Flickr (Acesse o original)