Em 15 de março, a Mailbox anunciou que foi adquirida pela Dropbox por US$ 100 milhões, poucos dias depois de ter lançado seu produto, um aplicativo de email com features diferenciadas. Milhares de pessoas tinham ficado mais de um mês esperando numa “fila virtual” para poder usar o app, que pretende revolucionar o uso do email.

Hoje, o co-fundador Gentry Underwood falou no Disrupt sobre uma série de pormenores. “Boa parte do problema que as pessoas enfrentam hoje no mundo está relacionado à quantidade de coisas para fazer, e até a quantidade de listas de coisas para fazer, e este é o problema com o qual o Mail se ocupa”, posicionou Gentry Underwood, co-fundador e CEO da empresa.

“Engenheiros sabem: o caminho para se solucionar um problema é definir bem este problema. Então, se você volta e muda o problema, isto não é bom. E a maioria das startups passa um bom tempo sem saber exatamente qual problema vai abordar”, comentou.

Sob esta ótica, vale questionar a forma como startups interpretam a necessidade de executar rápido e “fazer pivot”, mudar de caminho com frequência.