O Tulio Malaspina, do Coletivo Verde, me contatou para explicar a proposta da recém-lançada plataforma de co-criação de produtos sustentáveis.

“Esta é uma iniciativa totalmente inovadora aqui no Brasil. Queremos que as pessoas façam parte do desenvolvimento dos produtos mais inteligentes e, dessa forma, contribuam para o consumo sustentável. Gostaria do feedback de vocês sobre essa nossa iniciativa. Nosso modelo é BETA e todas as opiniões/críticas nos ajudarão a melhorar cada vez mais. Espero que gostem do nosso projeto e nos ajudem a cocriar um modelo de desenvolvimento e consumo mais responsáveis”.

A ideia é cocriar todo tipo de produtos, até mesmo serviços, eventos e, quem sabe, cidades e políticas públicas. A startup integra a Associação Campinas Startups e está participando do Startup Farm. Confira.

No momento, a plataforma conta com um desafio de cocriação ativo: uma coleção de moda sustentável. As pessoas que efetivamente influenciarem as etapas de co-criação receberão, proporcionalmente, um valor percentual de cada venda dos produtos. A proposta é diferente do crowdfunding, que em geral vem se resumindo a pré-venda, e um pouco mais parecido com o Quirky pelo fato de compartilhar a influência.