PicPay, startup que desenvolve soluções de mobile wallet, já disponibiliza aos usuários do iPhone, e em breve também aos adeptos do Android, um aplicativo que promete revolucionar o ainda embrionário mercado de mobile commerce.

De olho no rápido crescimento da base de smartphones e na tendência de explosão das vendas através de dispositivos móveis, a empresa criou uma plataforma transacional que permite aos consumidores fazer suas compras usando única e exclusivamente a câmera do celular ou do tablet, bastando, para isso, capturar o código PicPay, que pode ser veiculado pelos anunciantes em qualquer mídia, seja impressa, como jornais, revistas, cartazes e painéis, ou em qualquer tela, como em desktops ou na TV. Depois de baixar o aplicativo, o consumidor insere uma única vez os dados do seu cartão de crédito e já pode começar a fazer suas compras.

“A PicPay é a primeira empresa de mobile wallet do mercado que efetivamente permitirá deixar a carteira em casa e usar apenas o celular para fazer suas compras. Com nossa solução, os anunciantes conseguem agora inserir códigos em suas campanhas on-line ou off-line, que são decifrados pelos leitores do PicPay através da câmera, aumentando assim exponencialmente suas taxas imediatas de conversão. Com o PicPay, as empresas não apenas criam um maior engajamento com seus públicos, mas possibilitam que façam compras no exato momento em que são atingidos pelas ações de mídia”, assinala Anderson Chamon, sócio-fundador da PicPay.

“Assim, mais do que fazer apenas branding, os anunciantes conseguem, efetivamente, vender, reduzindo as taxas de dispersão e ampliando o retorno do investimento em publicidade”, acrescenta Diogo Roberte, Diretor de Negócios e também sócio-fundador da startup.

Com investimentos, feitos pelos sócios e investidores-anjo, de R$ 2,3 milhões para criação da empresa e desenvolvimento do aplicativo, a PicPay é resultado de uma larga experiência de seus criadores no comércio eletrônico. Dispostos a inventar tecnologias voltadas para as próximas gerações do e-commerce, os fundadores da startup focaram esforços em desenvolver uma solução de fácil implementação pelos varejistas e de rápida adoção pelos consumidores por sua segurança e simplicidade.

“O grande desafio dos códigos sempre foi o tamanho da área de impressão, já que até então precisavam ser muito grandes para permitir a leitura e ocupavam muito espaço nas peças publicitárias. O código PicPay não precisa ser impresso com muito contraste e ocupa uma área de apenas 30 X 30 pixels, o que aumenta muito a distribuição pelas diferentes mídias”, explica Anderson Chamon. “E para atingirmos uma grande base de consumidores, fechamos parceria com a Cielo, o que já viabilizou aceitarmos as mais importantes bandeiras de cartão de crédito”, completa Diogo Roberte.

Para começar a vender, utilizando a nova tecnologia da PicPay, basta o lojista se afiliar à empresa. Para isso, o interessado deverá entrar em contato com a PicPay. A partir daí, a empresa dará todo o suporte para a efetivação do contrato. Além disso, a empresa pretende deixar o processo mais simples. “Dentro das próximas semanas, vamos abrir um espaço, em nosso site, para que o lojista se afilie, trazendo maior eficiência e agilidade para este processo”, explica Diogo.

Flexibilidade de uso

Recém-lançada, a empresa já conta com alguns clientes em sua carteira, que utilizam sua tecnologia de formas distintas, como o caso da Perfumagi, e-commerce de perfumes e cosméticos, que utiliza a PicPay em sua página virtual. A Ybera, empresa que trabalha com artigos para cabelos e profissionais do ramo, a Supflex, fabricante de prancha de stand up paddle inflável, a Kanui, e-commerce de artigos esportivos e a revista Fluir, especializada no mercado de surfe, utilizam a nova tecnologia em ações off-line, campanhas de e-mail marketing e até no Facebook.