Conversei com Rodolfo Ohl, gerente da operação brasileira da empresa de elaboração, aplicação e análise de formulários online de pesquisa SurveyMonkey. Sediada em Palo Alto (Vale do Silício), a empresa foi criada em 1999 e coleta diariamente mais de 1,5 milhão de questionários, para empresas de todos os tamanhos, que utilizam a plataforma de forma auto-serviço.

Perguntei se pesquisas podem ser úteis para startups, e ele acredita que sim, dependendo da qualidade das perguntas e de quais atitudes a startup vai tomar a partir das respostas. “O importante é embasar a tomada de decisões”, cita. Rodolfo compartilhou uma apresentação com diversos slides que ilustram a questão.

E na sua startup: alguma atitude já foi tomada a partir de pesquisas com clientes?