Três norte-americanos, um chinês e dois brasileiros estão no Vale do Silício para a final global da competição Evernote Dev Cup, que acontece nesta sexta-feira no evento Evernote Trunk Conference, em San Francisco, e fomenta a utilização da API da empresa de gestão de anotações e conteúdos.

Os vencedores vão receber, respectivamente, US$ 20 mil, 15 mil e 5 mil.

Nesta quinta-feira, uma das startups brasileiras lança um novo aplicativo para Android: o Spotwish Go! Conheça aqui as estratégias da empresa, as funcionalidades e telas do aplicativo.

 

O Spotwish Go! junta rede social, interesses pessoais e geolocalização. “Estamos tentando criar um novo conceito de sociabilidade”, informa Naira Mattia, integrante da equipe. O aplicativo é uma reformulação do site e vai focar mais nas atividades do que na geolocalização. A interface foi completamente reformulada, as atividades divulgadas podem ter tempo limitado e, o principal, o aplicativo terá integração com o Evernote (onde se pode registrar “Memórias”).

Esta versão do Spotwish Go! não tem fontes de receitas no momento. “Nas versões seguintes iremos focar em geomarketing e geofancing, através de um modelo inspirado no Google AdWords”, adianta Naira. O investimento atual é totalmente proveniente da Wayra, aceleradora de startups da Telefonica.

Perfil dos fundadores

Os co-fundadores, João Otero (à esquerda na foto) e Rafael Jannone, foram colegas no curso de Computação da UFRGS, formando-se em 2002. Jannone trabalhou em diferentes software houses e na ADP Labs. Otero logo após a gradução iniciou o Mestrado na UFRGS também e ao mesmo tempo iniciou um empreendimento com uma lan house e um fliperama, deu aulas na Unicruz e iniciou um MBA. Ao completar o mestrado foi trabalhar com pesquisa na NEC Labs em Princton, e ao retornoar em 2009 convidou o Jannone para fundar a Bullb, que recebeu subvenção da FINEP e foi incubada no CEI. O Spotwish surgiu como um spin-out de um projeto da Bullb.