Retomando a série de colunas com breves comentários “Dizem que, no mundo das startups“, peço licença para comentar rapidinho umas coisas do nosso mundo das startups no Brasil.

Bundes: não é de hoje que empreendedores e investidores alemães estão vindo para o Brasil para sondar o mercado ou operar negócios. Além dos já conhecidos Paulo Humberg e Klaus Hommels, dos discretos da Rocket Internet e do pessoal da Internet24 que investiu na Compare123, esta semana bati um papo com um representante de uma outra equipe alemã interessante, da qual o Everson Lopes já tinha me falado. O pessoal ainda não vai dizer o que veio fazer, mas garanto que não vieram apenas trazer o dinheiro para passear. Em tempo: “Bundes” significa “espalhado pelo país” e vem do nome oficial da Alemanha, Bundesrepublik Deutschland.

Burocra: o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), órgão brasileiro ligado ao Ministério da Justiça encarregado de evitar abusos de poder econômico, está encrencando com o Grupo Buscapé por causa das 4 startups vencedoras do concurso Sua ideia vale 1 milhão que o grupo decidiu virar sócio não-controlador, com 30%. Ora bolas, depois que eles já compraram participação em outras 12 empresas da área… Será que foi sempre assim? E parece que o “desestímulo” imposto para que eles desistam da compra é pagar a mesma quantidade para os cofres públicos, num total estimado de R$ 1,2 milhão. Ordem e Progresso? Dá um tempo! Nem vou comentar. O que vocês acham?

Bolha de Keynes: perguntamos na enquete desta semana se o Brasil está vivendo uma bolha de startups e o leitor Ricardo Dalmora comentou pelo twitter que “certamente que sim, de acordo com o modelo keynesiano aplicado na América, vivemos de bolhas em bolhas. Crescimento, sim. Vazio”. Categórico. O que você acha?

Hard “where”: imagino que uma coisa não tenha nada a ver com a outra, mas vale citar que depois de a Microsoft anunciar que vai fabricar X-box no Brasil, há rumores de que o governo roeu a maçã. Quero dizer, a corda do acordo com a Apple. Em abril o Ministro da Ciência e Tecnologia disse que a Foxconn ia produzir iPad no Brasil a partir de novembro; no meio de setembro disse que a fábrica estava quase pronta, mas hoje o Ministro de Desenvolvimento disse que vai ficar pronta daqui a um ano. É que a Foxconn sinalizou que não ia investir tanta grana como tinha anunciado, mas menos, e daí o governo não deu licença para eles produzirem sem pagar tanto imposto (não deu isenção fiscal). Sem contar que Minas Gerais está disputando para sediar a fábrica (enquanto Jundiaí já está construindo). Espero que a maçã não crie bicho até lá. Nem que isso diminua o interesse da MS.

Lista de espera: faltam 4 meses para a Campus Party e todos os milhares de ingressos já foram vendidos. Hoje abriram fila de espera. Seria o pós-reveillon geek ou o pré-carnaval geek?

Farm in Rio: a fazendinha, digo, o programa de aceleração StartupFarm São Paulo adubou uma série de mudinhas de projetos, tocados por pessoas que vieram de vários estados. A próxima edição vai ser no Rio.

PREI for the Mac: o Prêmio RBS de Empreendedorismo e Inovação (PREI) convida para você dar sua opinião rapidinho. Concorre a um Macbook Air.

E então é Natal: amanhã inicia o quarto trimestre, tempo de correr pra fechar as metas de 2011 e o planejamento de 2012. Já viu a série de eventos para startups nos próximos meses?

Quer cochichar algo pra mim? Diego arroba startupi ponto com ponto br.
Vai Brasilllll!

PS: peguei a imagem do post na MacMagazine e não havia créditos autorais.