Ado ado ado, este blog é laico (vote na gente!) mas peço licença poética para sair do quadrado e exercitar o zoom antropológico. Considero ok fazer isso, pois startups nascem de pessoas e para pessoas, o que acontece tão rápido que vale a pena ser curioso e analisar com distanciamento histórico.

Adorei esse vídeo porque nos faz perceber como a vida mudou dramaticamente por causa desses servicinhos very trendy criados por startups que todo mundo quer ser quando crescer.

Assista e depois diga nos comentários:

  • o que mais o povo da época usaria, e como, para celebrar o nascimento de “The One”?
  • além disso, será que logo depois, ao abrir os olhos e ter uma leve coordenação motora, Jesus entraria no Migux? O que mais ele usaria?
  • e que tipo de startup ele fundaria mais tarde, para cumprir sua missão? Aqui vai um exemplo: O caminho de Abraão, que emocionou no TED.