Você sabe quantas camadas diferentes existem por trás de um site de comércio eletrônico? Digo, quantos componentes diferentes, produzidos por empresas diferentes?

Sabe quais são as implicações técnicas e burocráticas para manter e-commerce rodando? Sabe como isso impacta no relacionamento com o consumidor?

Eu não tenho certeza, mas conheci tantas empresas diferentes no E-Commerce Summit, que fazem tantas coisas diferentes e que se complementam. Há realmente um bocado de desafios e oportunidades desse amplo setor – há um consenso de que há gaps a serem preenchidos.

O evento foi promovido por empresas como Locaweb, Braspag, Visa e VTex e reuniu centenas de profissionais durante manhã e tarde do dia 6 de maio no WTC em São Paulo/SP. Doug Schwegman, da Cybersource, abriu o evento apresentando um relatório internacional de fraudes (veja slides aqui).

Depois, aconteceram vários painéis, contanto inclusive com um representante da Polícia Federal (que falou sobre cooperação para fornecimento de dados relacionados a fraudes). Suzanne Hader falou sobre consumidores ambiciosos e de luxo.

Eu estive no evento e fiz cobertura ao vivo pelo twitter.com/Startupi2. Confira os melhores trechos selecionados – ditos por profissionais da MoIP, PagSeguro, BuscaPé Financial Services, Oi Paggo, TAM Cargo, KPL Soluções.

A palestra de encerramento foi a mais direta de todas: “40 coisas específicas que você pode fazer para vender mais na semana que vem”. Apresentada por Jason Billingsley, fundador da Flip Retail, focou praticamente em usabilidade como fator-chave para o sucesso de qualquer estratégia de venda online.

Algumas das recomendações de Jason para otimizar sites em favor das vendas:

  • mídias sociais são ótimas para se aprender com os consumidores e se engajar no que eles fazem
  • diminua as incertezas do processo de compra. considere certificações de terceiros
  • use navegação com foco no produto e seja sugestivo sobre quantos estão disponíveis
  • invista algum tempo e dinheiro fazendo fotos boas e variadas sobre seus produtos, inclusive em uso
  • seu site deve ser direto no que quer vender – não use imagens grandes e impactantes só por usar
  • seu email deve responder “o que tem aí­ pra mim” e “por que eu compraria de você”

Em breve, mais informações sobre o E-commerce Summit.