Recebemos o seguinte email de um leitor novo do blog:

Boa tarde….
Diego, o conhecimento que tenho de StartUp, são de empresas, que financiam, ou possibilitam o início de novos negócios, estou errado???
Queria entender o que vocês fazem.

Vejamos como me saí­ no desafio.

A expressão “startup” tornou-se comum nos Estados Unidos, para designar novas empresas, negócios ou projetos relacionados a inovação em Tecnologias da Informação. Esse tipo de empresa (startup) tem algumas características especiais que as diferenciam das tradicionais pequenas e micro empresas, pois seu tipo de produto está inserido em um contexto bastante dinâmico e sensível.

Várias dessas startups necessitam e conquistam investimento, geralmente do tipo Venture Capital, quando estão em um estágio consolidado e precisam “mudar de fase”. Entretanto, existe um tipo de investidor chamado anjo, que atua como um intermediador neste processo, já que a maioria das startups precisa de dinheiro mais cedo do que um fundo de Venture Capital está disposto a financiar – e também em menor quantia.

Os angel investors tanto emprestam dinheiro (em troca de parte da empresa) como auxiliam na gestão, na estratégia, no networking. Pois nem sempre dinheiro é a solução – então recomenda-se fazer isso “por último”, não para começar. Inclusive pelo fato de eles não “comprarem ideias”, mas sim ajudarem a fazer a startup funcionar direitinho. ɉ uma sociedade, tipo um casamento.

Ou seja, o investidor anjo é um tipo menor (mas mais especial) de investidor, e bastante específico neste setor de TI. muitas vezes, eles se juntam em associações. Nos EUA, sabe-se de mais de 100 associações. No Brasil, sabemos de 4 associações e alguns fundos (ou gestores de fundos) que se dedicam também às startups menores.

O Startupi é um veículo jornalístico que vem, há pouco mais de 1 ano, pesquisando e publicando sobre as startups brasileiras. Quem são, onde estão, o que fazem, como estão indo. Ajudamos a formar uma comunidade, dar visibilidade, analisar, dar conselhos.

Ou seja, startup é uma coisa, investidor é outra. Recomendo ler os seguintes artigos:

Para investidor, acesso a crédito e suporte a gestão potencializam jovem empreendedor
Desafio Brasil: “investimos em pessoas”, defendem angel investors
A visão de um angel investor sobre o mercado brasileiro
A mentalidade startup
A relação entre tecnologia, inovação, empreendedorismo, abertura, colaboração e investimento
Compreendendo o capital empreendedor

E se você tem uma startup, participe do Mapa das startups brasileiras.