O ano começou a mil! Além dos posts, estamos concluindo a elaboração de um novo serviço prestado pelo Startupi. Também estamos ajudando a organizar a Social Media Week, que acontece já na primeira semana de fevereiro. Antes disso, ainda queremos aproveitas a Campus Party. Muita coisa acontecendo, além dos posts de cobertura e análise.

Reli alguns trechos do livro “A arte do começo: o guia definitivo para iniciar o seu projeto”, que Guy Kawasaki escreveu em 2004 como “The art of the start” e foi publicado no Brasil pela editora Best Seller. Selecionei alguns trechos importantes.

A frase mais marcante encontra-se logo na introdução: “Fazer, e não aprender, é a essência do empreendedorismo”. Portanto, não se trata de um livro para estrategistas e planejadores, mas para realizadores – tanto criadores de startups como líderes de projetos e produtos dentro de empresas, ou ainda pessoas que criam institutos, fundações, entidades, ONGs.

Claro que o empreendedor, como realizador, não pode acreditar que todo pensamento e organização são desnecessários. Pelo contrário, o que Kawasaki apresenta são dicas pontuais e fundamentais que não podem ser esquecidas – mas certamente há outras coisas a se fazer em um projeto iniciante.

Ideias Magní­ficas para se Começar Algo

  • seja significativo
  • crie um mantra
  • toque o barco: seja ambicioso, encontre sócios, polarize as pessoas, projeta diferente, use protótipos para testar o mercado
  • defina seu modelo de negócios: seja específico, não complique, copie alguém
  • tenha marcos, assunções e tarefas: provar o conceito, gerar especificação completa de projeto, concluir um protótipo, levantar capital, levar aos consumidores uma versão que pode ser testada, equilibrar receita e despesa.

Encontrei ainda o vídeo de um palestra de Guy, legendado em português pelo Camilo Telles (Bahia Angels) e pelo Jacques Chicourel (Competição Unifacs).