ortografa

Todo mundo sabe – ou deveria saber – que desde o começo deste ano passou a vigorar a transição da língua portuguesa para o novo acordo ortográfico. O processo será concluído em 2013. Em sua maioria blogs, sites de notícias e toda sorte de publicações que existem por aí já começaram a usar em graus variados as novas regras. Mas e os textos antigos, como ficam? ɉ para isso que existe o Ortografa.

O serviço é simples e surgiu exatamente para atender a essa demanda. O Ortografa nada mais é do que um formulário que você submete um texto com a grafia antiga e tem como resultado um texto adaptado às novas regras. O serviço foi criado pelo Ramon Bispo e é mais um daqueles casos que surgiu sem grandes pretensões (rodava dentro do site do Ramon) e que ganhou asas e URL própria recentemente.

Infelizmente o limite de caracteres em cada conversão é baixo, apenas 500 toques, o que inviabiliza a maioria dos textos. Para você ter uma ideia de como isso é pouco, os dois parágrafos anteriores contém quase 800 caracteres, ou seja, teria que convertê-los separadamente.

O interessante do Ortografa é que uma palavra convertida fica destacada e ao passar o mouse por cima dela, a regra usada na conversão é explicada. Isso é bastante útil para todos aprendermos os detalhes do novo acordo ortográfico.

Um outro serviço que faz também essa conversão foi lançado no começo do ano pelo Edney “Interney” Souza . Trata-se de uma página dentro do seu portal que faz conversões de textos lá postados. Uma vantagem é que não possui o limite de caracteres – testei um texto com mais de 5000 caracteres e a conversão ocorreu sem problemas. Estranhamente o serviço do Interney não aceita para conversão palavras com letras maiúsculas, uma limitação que acredito seja fácil de corrigir.

Voltando ao Ortografa, encontrei alguns bugs estranhos também. Na verdade palavras como “exemplo” ficam destacadas como corrigidas no resultado da correção ortografa com a nota de que palavras com prefixo “ex” possuem hífen. Felizmente o sistema não corrige para “ex-emplo”. Também o sistema não detecta palavras digitadas incorretamente, que não existem, por exemplo.

Acredito que existe uma oportunidade interessante para o Ortografa neste período de transição das regras do português. Talvez lançar alguma API que faça conversão de textos de blogs em português, cobrando pelo serviço, por exemplo e aumentar o tamanho dos textos que podem ser verificados. O potencial é gigantesco, mas com prazo para acabar. Ah, e este texto foi revisado no Ortografa.

Obs.: quem quiser conferir, a editora e livraria Melhoramentos disponibiliza um guia gratuito com todas as regras da reforma ortográfica. Download aqui.