* Por Eduardo Diamenti

Todo empreendedor sabe que um dos maiores desafios no mundo dos negócios é conseguir escalabilidade para um negócio, ou seja, fazer com que ele seja escalável e tenha formas de se perpetuar e crescer.

Uma das formas mais comuns é por meio da abertura de franquias em que a empresa concede o direito a outra pessoa de se utilizar da marca, da estrutura e modelo de negócio a fim de se estabelecer uma parceria. Contudo, para isso, é preciso ter uma proposta de valor clara e diferenciais que façam com que o empreendimento se destaque perante a concorrência.

Portanto, nossa equipe separou três empresas de grande porte que hoje ocupam o “hall” das que mais crescem no Brasil. O número de unidades de cada rede teve um crescimento absurdo nos últimos anos. Veja:

O Boticário

Com mais de três mil lojas espalhadas pelo Brasil, a marca atua há quase 40 anos no setor de cosméticos e dá preferência para os que já são franqueados na hora de abrir novas lojas, mas não deixa de selecionar outras pessoas para fazer parte da franquia. Hoje, para abrir uma unidade da rede é necessário investir cerca de 250 mil reais.

Tudo começou na década de 70, em Curitiba, com uma farmácia de manipulação produzindo cosméticos e, em 2010, se formava o Grupo Boticário que é composto por marcas como Eudora, criada em 2011, “Quem disse, Berenice” e da The Beauty Box, ambas lançadas em 2012. A holding emprega mais de sete mil pessoas.

No começo, o negócio era focado apenas em medicamentos dermatológicos. A maioria dos clientes eram mulheres e muitas esperavam ali mesmo na loja para levar o medicamento manipulado. Nessa época, começou-se a fazer cremes faciais à base de algas marinhas e colágeno com receitas exclusivas. O sucesso das fórmulas logo se espalhou pela cidade, e rapidamente a receita com os cosméticos foi crescendo.

Para a expansão do negócio foi essencial a abertura de uma segunda loja, em 1979, no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba. Gente de diversas regiões do Brasil demonstravam interesse pelos produtos demonstrando interesse em revende-los. Um ano depois, em 1980, foi aberta a primeira franquia – nesse tempo o temo franchising ainda era pouco conhecido e se iniciavam as primeiras ações do tipo. Alguns anos depois, O Boticário chegava a marca de 800 lojas no Brasil.

Apesar da grande força e expansão do meio digital, com a própria empresa investindo em e-commerce, a empresa ainda foca muito nos pontos de venda (PDVs) porque acredita que eles são os grandes responsáveis por passar a experiência de consumo ao cliente, que pesquisa na internet mas efetiva a compra em alguma unidade da rede. Hoje, o portfólio já ultrapassa mais de 9 mil itens.

Subway

A rede Subway, que oferece lanches saudáveis e personalizáveis, possui atualmente mais de duas mil unidades em todo o Brasil. Para fazer parte da rede como franqueado, o investimento é de no mínimo 300 mil reais.

Fundada em 1965, por Fred Deluca, a subway começou a franquear a partir da década de 70 e está presente em mais de 90 países. Já no Brasil, a história começa em 1993 e leva um tempo para crescer. O plano de expansão, na época, demorou pra engrenar aqui porque a marca ainda não era muito conhecida e possuía custo elevado. Em 2002, a marca tinha apenas 2 unidades no Brasil, em 2010 chegou a mais de 400.

Nos últimos 15 anos, a rede se reestruturou e modificou a sua forma de expansão concentrando-se na operação e baseando-se no que deu certo em lugares como Nova Zelândia, China e Trinidad Tobago.

Foram criados os agentes de desenvolvimento, responsáveis por garimpar potenciais franqueadores em cada região, que por conhecerem o mercado brasileiro local e conversavam com os interessados em inaugurar uma unidade da empresa, fazendo a avaliação do ponto e realizando o estudo necessário para viabilizar a operação.

A ação gerou resultado. De 2004 para 2005, a empresa foi de 12 para 24 restaurantes – um ano depois, em 2006, já eram 75 unidades e no ano seguinte, o número chegou a 120.

Depois de se chegar as 100 lojas, o marketing que era local e focava no ponto de venda, com panfletagem nos arredores e ações locais, começou a investir em outros tipos de ação com verba para em TV a cabo e aberta, outdoors, internet, e revistas.

Cacau Show

Em 2015, foi a rede de franquias mais procurada pelos brasileiros, com quase duas mil unidades. Uma franquia da marca tem um investimento médio de 100 mil reais, sendo que o faturamento médio mensal é de 70 mil reais, e o retorno do investimento leva de 18 a 24 meses.

A Cacau Show se destacou por saber se posicionar em um mercado extremamente competitivo, mas de forma inovadora. A empresa é a maior rede de chocolates finos do mundo e destacou-se perante a concorrência ao vender mais do que chocolate, vende experiência e presente! Como assim? Isso mesmo! A empresa se destacou por oferecer diversos tipos de produtos que são vistos pelo consumidor como parte do segmento de “pequenos presentes” em que a pessoa compra algum produto, kit ou promoção dando chocolate como presente. Inclusive, a rede compete diretamente com O Boticário – muitos daqueles que se interessam em abrir uma franquia da rede de cosméticos também tem interesse na marca da Cacau Show.

Segundo, o fundador da Cacau Show, o crescimento começou de forma espontânea, a pessoa entrava para a companhia como distribuidor e acaba virando franqueado. “E aí foi ano a ano, empreendedor a empreendedor, cada pessoa que se juntou a nós, foi passando de distribuidor para franqueado, lojista e por aí vai. Aí a gente começou a expandir, e as pessoas queriam porque queriam e virou esse negócio. Em pouco mais de uma década, fomos de uma loja para duas mil, fruto do potencial de um negócio, de um segmento de mercado que estava inexplorado”.

A empresa é case de estudo de faculdades e estudos pelo Brasil todo, principalmente por se destacar como uma grande marca focada na Classe C. Justamente por isso, o meuSucesso.com foi atrás de Alexandre Costa para conhecer um pouco mais de sua história.

Nossa equipe já está com a mão na massa na produção do próximo Estudo de Caso do meuSucesso.com que traz Alexandre Costa em nosso estúdio contando como foi o início da Cacau Show, desde os primeiros passos, até os desafios para superar a concorrência e se destacar. Você vai aprender um pouco mais sobre o que fazer e formas de lidar com um mercado saturado, como é o de chocolate, criando um nicho diferenciado. Além disso, vamos focar e trazer insights valiosos sobre venda direta, uma das principais modalidades utilizadas pela Cacau Show, como também iremos oferecer aulas focadas desde a execução de um negócio base zero até fundamentos sobre gestão financeira!

Aprenda o essencial sobre franquias

O meuSucesso.com reúne diversos tipos de aulas e materiais que ajudam aqueles que querem empreender ou já têm o negócio próprio. Com o intuito de reunir informações e conteúdo relevante sobre o tema, o meuSucesso.com em parceria com o especialista em franchising, Marcelo Cherto, produziu uma série especial sobre o tema que traz 10 episódios que vão desde a introdução no universo de franquias até como funciona o processo de seleção e a relação com o franqueado.