Foram necessários apenas 18 meses, após ser criada, para que a startup Faraday Future divulgasse seu primeiro carro-conceito. A supermáquina elétrica FFZERO1 foi apresentada na última segunda-feira (4), na conferência de tecnologia 2016 International CES, em Las Vegas. Segundo informações da Forbes Brasil, ainda que uma das coisas mais impressionantes neste carro seja a velocidade com a qual os designers o criaram, por meio de realidade virtual e realidade aumentada, outra característica surpreende: o veículo gera 1.000 cavalos de potência.

A Faraday Future ainda está há alguns anos de colocar seu primeiro veículo em produção, mas não teme provocar altas expectativas no mercado. “Tesla e Elon Musk criaram algo pelo que todos nós devemos aplaudi-los”, disse Nick Sampson, vice-presidente sênior da startup e ex-engenheiro da companhia de Musk, no evento de lançamento. “Mas a Tesla foi fundada em 2003. Cinco anos depois, eles produziram o Roadster, em edição limitada, baseado na plataforma Lotus. Sete anos após ter sido fundada, eles começaram a trabalhar em sua primeira fábrica de produção em série e tinham 600 funcionários. E, depois de nove anos, eles entregaram seu primeiro veículo em produção de massa para o mercado. A Tesla Motor se moveu em velocidade relâmpago em comparação ao resto da indústria automotiva.”

“Mas me deixem contar a vocês sobre onde estamos hoje”, continuou Sampson. “A Faraday Future foi fundada há apenas 18 meses. Neste curto um ano e meio, nós já temos impressionantes 750 funcionários globalmente, inovaremos com uma fábrica de 278.709 m2 em apenas algumas semanas e entregaremos nosso primeiro veículo de produção no período de alguns anos.”

O que torna a empresa tão rápida? Sampson explica que isso se deve parcialmente aos recursos utilizados para criar a engenharia dos carros, que eles chamam de “Variable Platform Architecture”, ou VPA. Tudo é desenhado em uma “corda”, que permite que a empresa adicione ou remova baterias com base no layout do motor, powertrain, rodas ou qualquer outra parte interna. Os detalhes da tecnologia ainda não são totalmente claros, mas a empresa garante que ela permite um desenvolvimento muito mais rápido do que até mesmo a Tesla conseguiu. “Com o VPA, nós podemos diminuir nosso tempo drasticamente e reduzir os custos”, disse Sampson.

Mas a Faraday não faz apenas coisas complexas como o VPA. Eles também receberam muito dinheiro da China. O bilionário chinês Jia Yueting, fundador e CEO da empresa de tecnologia LeTV, está por trás de uma fábrica de US$ 1 biihão em Nevada para construir veículos da startup. No evento da noite de segunda-feira, a Faraday falou um pouco mais sobre seu relacionamento com a LeTV, às vezes referida como o “Netflix da China”, mas que tem criado outros produtos como smartphones. “Ainda que a Faraday e a LeTV sejam duas empresas separadas, nós estamos trabalhando juntos em vários elementos do desenvolvimento de veículos”, diz Sampson.

Veja detalhes do carro nas fotos abaixo:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação