O MercadoLivre inicia na próxima segunda-feira, 25 de janeiro, a convocatória 2016 para que startups de tecnologia concorram para receber aportes de seu fundo de investimentos – o MercadoLivre Commerce Fund (MeLi Fund). As empresas que participarem deverão apresentar projetos de tecnologia que tenham como principal objetivo melhorar a experiência de compradores e vendedores na plataforma de comércio eletrônico do MercadoLivre.

Segundo Helisson Lemos, diretor geral da empresa no Brasil, os objetivos do fundo são aprimorar cada vez mais a experiência dos usuários da plataforma e, ao mesmo tempo, fomentar o setor de desenvolvimento de tecnologia. As soluções apresentadas podem beneficiar tanto o site de compra e venda (o Marketplace) quanto os outros serviços do ecossistema, como MercadoPago (ferramenta de pagamentos online) MercadoEnvios (Logística, entregas), MercadoLivre Publicidade (Publicidade online), MercadoShops (lojas online), KPL (gestão de e-commerce).

O MercadoLivre Commerce Fund foi criado em 2013 com um valor de US$ 10 milhões e desde então já investiu em diversas empresas na América Latina, cinco delas no Brasil. O fundo contribui para o crescimento das startups brasileiras – setor que cresceu 18,5% nos últimos seis meses, segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups). De acordo com a entidade, já são mais de 4 mil startups em todo o país, a maioria responsável por oferecer serviços e produtos para outras empresas (B2B).

“Com a abertura das APIs (Application Programming Interface) do MercadoLivre, realizada em 2012, qualquer desenvolvedor independente pode criar ferramentas para a plataforma a partir da nossa tecnologia. Dessa forma, passamos a oferecer múltiplas oportunidades de negócios para programadores e software houses”, destaca Nicolas Coniglio, gerente de Desenvolvimento do Mercado-livre no Brasil.

Os interessados em participar dessa nova convocatória terão de 25 de janeiro a 26 de fevereiro para inscreverem suas ferramentas tecnológicas por meio do site do MeLi Fund.