* Por Caio Andrade

Durante os dias 9 e 10 de Julho, a cidade de Toronto, no Canadá, recebeu a LatAm Startup Conference 2.0, evento que reúne líderes do ecossistema de startups de toda a América Latina para debaterem as novidades, tendências e a relação entre os países em palestras e painéis. Depois de passar pelo Chile, foi a vez da cidade canadense sediar a conferência, com o objetivo de dar mais visibilidade aos ecossistemas da região, além de reunir empreendedores para trocar experiências e conhecimento. O evento foi organizado pela GoSouth Consulting e contou com apoio e patrocínio de diversas empresas e organizações canadenses e de toda a América Latina.

“O principal objetivo desse evento foi conectar o Canadá com a América Latina e mostrar que temos muitas alternativas para desenvolver-nos em conjunto.” afirmou Myriam Lazarte, vice-presidente da GoSouth e organizadora da conferência. “Nesta segunda edição, queríamos reunir líderes dos diferentes mercados, além de trazer as startups ao país, já que sabemos que não há muitos recursos para esse tipo de viagens”, completou Lazarte.

No primeiro dia de evento os participantes tiveram a oportunidade de fazer um tour por dois dos mais importantes ecossistemas canadenses de startup: Toronto – o centro econômico e o maior ecossistema do Canadá – e Waterloo – a pequena cidade que tem um ecossistema fruto do legado da Blackberry e do apoio da Universidade de Waterloo. Os tours incluíram visitas à aceleradoras e incubadoras como a DMZ e a Communitech.

brazilian-ecosystem

O segundo dia foi organizado em torno de apresentações, palestras, entrevistas e painéis temáticos com diferentes representantes de cada país. Os canadenses trouxeram sua experiência com o mercado local e deram enfoque no crescimento da cultura empreendedora no país nas ultimas décadas, ressaltando a importância da América Latina para alcançar este patamar.

Já os latino-americanos – especialmente do Chile, México, Brasil, Colômbia, Peru e Argentina -, apresentaram suas experiências com os ecossistemas locais e informações sobre o mercado, ressaltando desafios e oportunidades. “Um evento como esse nos ajuda a ver outras oportunidades e fazer conexões com pessoas de todos esses lugares” comentou Felipe Matos, fundador da Startup Farm e um dos palestrantes do LatAm Startup Conference.

Apesar de todos os desafios relacionados à infraestrutura, falta de investimento e à burocracia, Matos é otimista e vê o cenário brasileiro para startups com uma tendência positiva: “Esses problemas não estão totalmente resolvidos, mas o cenário está muito melhor, com algumas opções. E acho que, nesse sentido, o país está na frente de nossos vizinhos em termos de infraestrutura inicial – que é algo novo, mas que existe de forma consistente no país. (…) Quando a gente olha de dez anos pra cá, a gente tem um ambiente muito mais favorável no Brasil”.

Nima Kaz, Diretor Regional do Founder Institute de Curitiba e palestrante do evento, tem uma visão de quem conhece muito bem tanto o mercado canadense quanto o brasileiro. Canadense que vive no Brasil há dois anos, Kaz compara: “Eu acho o brasileiro o povo mais criativo que eu já vi na vida (…), sempre quer mudar alguma coisa, acrescentar um feature… Na América do Norte a gente é mais rígido. O brasileiro sai da caixa, e essa é uma vantagem do Brasil. No futuro breve, com poucas mudanças de mind set e de paradigma, o Brasil vai estourar.”

* Caio Andrade é formado em Comunicação Social pela UFBA e especializado em gestão de negócios da Internet pela McGill University. Vive no Canadá há dois anos e trabalha com marketing digital há 7 anos. Seu foco nos últimos anos é aquisição de consumidor e desenvolvimento de negócios.