*Por Exame.com

O Brasil conta com 45 milhões de empreendedores, segundo estudo da Global Entrepreneurship Monitor para 2014. E muitos deles veem os negócios digitais como um bom ramo para abrir seu negócio, tendo como inspiração redes sociais e aplicativos de sucesso.

Porém, ter um empreendimento online não é tão simples como pode parecer, já que esse segmento possui características bem específicas.

Por isso, listamos 25 conselhos de empreendedores que trabalham no ramo e já aprenderam, na prática, o que significa ter um negócio digital.

Avalie se você tem o emocional para entrar no ramo

atende simples

André Santos, de 39 anos, é fundador e diretor de produtos da plataforma Atende Simples, que oferece soluções em gestão de telefonia.

“É importante destacar que empreender no mundo online é uma viagem incrível. Mas não é para todos”, decreta o empreendedor. “É preciso ter muita perseverança, dedicação, paciência e… Estômago. Seu estado emocional vira uma montanha russa, indo do êxtase à depressão em poucos minutos”.

Estude as condições de desenvolvimento do seu negócio

Bruno Colab

Bruno Aracaty, de 31 anos, é o cofundador da Colab.re, uma rede social que permite aos cidadãos fiscalizar, propor melhorias e avaliar a qualidade de serviços e instituições públicas.

“É importante estar atento para soluções preexistentes que estejam dominando o mercado; se a tendência de longo prazo aponta para o aumento do problema que o negócio pretende resolver; e se você terá os recursos financeiros necessários para andar o bastante até seu negócio passar a ter fluxo de caixa positivo ou atrair investimentos”, avalia Aracaty.

Foque no seu produto antes de pensar em investimentos

Thiago Dalvi

Tiago Dalvi tem 29 anos e é CEO da Olist, serviço que permite o cadastro e venda de produtos em grandes e-commerces, e também da Solidarium, site que comercializa produtos artesanais.

O empreendedor recomenda não focar no investimento primeiramente, mas sim na construção de um MVP (mínimo produto viável) eficiente. “O investimento será resultado deste trabalho. Você terá mais segurança para negociar termos melhores”, recomenda. “O melhor planejamento para um negócio online é saber se, na prática, ele irá funcionar”.

Inspire-se em exemplos mais concretos

Alex Barirato

Alex Barbirato tem 46 anos e é CEO da incube, desenvolvedora de startups como KiiK, Vá de Táxi e 99Motos.

O empreendedor recomenda analisar as experiências de pequenas e médias empresas que foram mal sucedidas. “Facebooks, Ubers e Twitters são exceções, não regras”, afirma. “Também crie um plano de negócios voltado para o modelo de monetização”, diz. Para ele, o valor de uma empresa não pode ser medido apenas pelo seu potencial, mas se é sustentável.

Não fique esperando a plataforma perfeita para começar

Felipe Dib

Felipe Dib, de 27 anos, é fundador e diretor da plataforma de ensino online de inglês Você Aprende Agora.

Segundo o empreendedor, não existe uma plataforma perfeita. “Você precisa lançar o que estiver ao seu alcance naquele momento e implementar melhorias de maneira contínua”, avalia. Se você não tem dinheiro para começar um negócio, Dib recomenda abrir com uma ferramenta grátis. “As pessoas gostaram? Melhore! Muita gente aderiu? Profissionalize”.

Teste o seu modelo de negócios (e não só no começo)

Gabriel Monteiro

Gabriel Monteiro, de 27 anos, é o CEO do Shopgram, um aplicativo de vendas que permite descobrir novos produtos e vender diretamente no Instagram e no WhatsApp.

O empreendedor diz que uma das partes mais importantes de um negócio é testar seu modelo de negócios exaustivamente. “Quando ainda for uma ideia, critique-se e ouça críticas de todas as partes. Quando começar a desenvolver o produto, vá para rua e veja as pessoas testando. Quando fizer o lançamento, colha feedbacks e desenvolva o produto a partir disso”, recomenda. “Não adianta criar algo super inovador mas que ninguém esteja disposto a usar”.

Saiba que ter um aporte não é garantia de sucesso

Matias Recchia

Matias Recchia tem 33 anos e é CEO e cofundador do IguanaFix, site de busca e contratação de serviços para manutenção, consertos e reformas para casas ou escritórios.

“Muitas empresas divulgam o dinheiro conseguido em rodadas de investimento. Isso é um passo importante na história de uma empresa, mas obter o financiamento não lhe dá garantias de nada”, afirma o empreendedor. “Cada dólar que você consegue de investimento é um dólar que precisa render para os investidores. Considere levantar dinheiro como uma responsabilidade e um meio para cumprir os objetivos do seu empreendimento e não como um objetivo final”.

Tenha uma vantagem competitiva

Tiago Delgado

Tiago Delgado tem 38 anos e é sócio fundador do Medicina Direta, um serviço de infraestrutura digital para clínicas do ramo.

Segundo o empreendedor, seu negócio precisa ter uma vantagem competitiva. “O serviço online precisa oferecer algum benefício melhor que os concorrentes. Por exemplo, ser mais barato, ter qualidade superior, entregar mais rápido e ter mais variedades”, conta. “É importante saber o que o consumidor online valoriza e entregar este benefício da maneira mais relevante possível nesse ambiente”.

Foque em um nicho

Leadnro Baptista

Leandro Baptista tem 29 anos e é fundador e diretor comercial do Axado, plataforma de gestão de fretes.

O empreendedor recomenda focar em um nicho específico. “Cada nicho tem o seu comportamento, cultura e linguagem. Portanto, saber se comunicar com o seu público-alvo é o primeiro passo para a aquisição dos primeiros clientes”, afirma.

Saiba que crescer não é tudo

Alex Todres

Alex Todres tem 34 anos e é sócio fundador da Viajanet, buscador para serviços de viagens pelo menor custo.

“No meio online, é muito fácil o empreendor se perder olhando somente para o crescimento da empresa”, afirma o empreendedor. “Nem tudo é crescimento e, em muito momentos, é melhor abrir mão do crescimento para ter uma melhor rentabilidade”.

Busque uma boa equipe

Jordi Ber

O engenheiro Jordi Ber tem 38 anos é fundador e CEO da Habitissimo, startup de obras e reformas online.

“Para mim, é muito importante ter uma equipe que complemente minhas habilidades, porque é impossível que uma pessoa só faça tudo. Além do mais, como equipe, somam-se conhecimentos e os debates internos são saudáveis e muito importantes. Você não está sozinho no processo de tomar decisões. E, se está buscando investimentos, é melhor assim, porque os investidores não investem em um empreendedor ‘Superman’, investem em equipes”, afirma.

Arranje bons mentores

Frederico Vega

Federico Vega tem 34 anos e é o CEO da Sontra Cargo, plataforma que conecta caminhoneiros autônomos a fretes via web e aplicativo para Android e iOS.

“Os negócios digitais são difíceis porque, quando eles crescem, isso acontece muito rápido e qualquer erro pode custar dez vezes mais dinheiro e esforço para consertá-lo do que com negócios tradicionais”, diz o empreendedor. “Portanto, é sempre recomendado encontrar mentores com experiência que possam te guiar nas águas escuras”.

Não pense que tudo é automatizável

Fernando Gadotti

Fernando Gadotti (à direita na foto) tem 30 anos e é co-fundador e diretor de operações da DogHero, plataforma que presta serviço 100% online para hospedagem de cachorros.

Segundo o empreendedor, as tarefas manuais são muito importantes no início de negócios online. “A ideia de que tudo é automático muitas vezes é falsa. Saia de frente do computador e vá conseguir você mesmo, o fundador, os primeiros clientes”, recomenda.

Busque sempre inovar

Rede Cotação

Rodrigo Rocha, de 38 anos, é o fundador do Rede Cotação, um negócio online que faz cotações via internet, oferecendo economia de tempo e dinheiro para lojistas e pequenas empresas.

“Aprendi que uma empresa deve se preocupar continuamente com a inovação; o risco de se tornar obsoleto, no meio online, é muito alto”, afirma o empreendedor. “A concorrência é grande, então aquele que não se diferencia e não busca conhecer melhor a demanda do cliente é facilmente deixado de lado”.

Tenha um trabalho inteligente de divulgação online

negócio teca

Victor Santos tem 28 anos e é CEO da Negocioteca, consultoria online que auxilia empreendedores que têm problemas com vendas, finanças, atendimento, recursos humanos e produtividade.

O empreendedor recomenda aparecer para seu público-alvo continuamente nos canais onde eles estão online. “Isso é essencial para que as pessoas certas passem a conhecer sua empresa a fim de fazer negócio, seja agora ou num futuro próximo”, diz. “O site é como uma vitrine. Para que as pessoas olhem, é preciso que elas saibam onde sua loja está. Isso se faz realizando um trabalho inteligente de divulgação e tendo estratégias vencedoras para transformar contatos em clientes”.

Use a agilidade das redes sociais ao seu favor

Caio Bretanes

Caio Bretones tem 26 anos e é CEO da Mobile2you, um empreendimento digital para desenvolvimento de aplicativos mobile.

Segundo o empreendedor, o meio online permite a quem está por trás do negócio sentir a resposta dos usuários envolvidos na plataforma de uma forma quase instantânea. “Essa é uma das melhores métricas para buscar a evolução. Por meio das respostas e feedbacks instantâneos, você estará a frente e implementará funcionalidades na sua plataforma com agilidade e base para suas mudanças. Não simplesmente realizará mudanças por ‘achar’ que o usuário precise daquela alteração, mas sim por sentir a necessidade”.

Supere a expectativa dos seus consumidores

Claudio ávila

Cláudio Ávila tem 41 anos e é CEO da WayTaxi, que oferece serviços nesse ramo de transporte.

“Muitos negócios na internet parecem não se dar conta de que há um ser humano do outro lado da tela e que a internet só vai potencializar a quantidade e efeito das experiências vividas pelas pessoas”, afirma o empreendedor. “Buscar superar as expectativas dessas pessoas do mundo real deve ser uma obsessão para quem quer ter sucesso no mundo e também no mundo online”.

Seja mais do que apenas um intermediador

Dauton Janota

Dauton Janota tem 41 anos e é o fundador e CEO da Pleimo, plataforma de streaming de música focada em artistas independentes.

O empreendedor recomenda fazer uma ponte direta com o seu cliente. “Pense em algo que não seja intermediar serviços. Quando se é online, a intermediação tem fim pré-datado. Quanto mais direto ao consumidor for a sua ideia, mais chances de sucesso e longevidade sua empresa terá”, avalia Janota.

Saiba trabalhar com vários temas

Marcos Machuca

Marcos Machuca tem 44 anos e é CEO da Lalabee, plataforma para gerir questões trabalhistas de empregados domésticos.

“Esteja preparado para trabalhar com diferentes temas ao mesmo tempo e com muita velocidade”, recomenda o empreendedor. “Não basta conhecer apenas de tecnologia, você precisa olhar de frente para seu consumidor e aprender rápido sobre o mercado onde ele está inserido”.

Desenvolva métricas

Gustavo mota

Gustavo Mota tem 33 anos e é CEO da We Do Logos, empresa que oferece criação de identidade visual para empresas.

Segundo o empreendedor, o mais importante para quem quer empreender no meio online é mensurar tudo que é feito. “Não adianta realizar ações sem saber exatamente qual o resultado que aquela atividade está te trazendo. Entenda o seu mercado, como seu cliente compra no seu site e onde ele está na internet”, recomenda. “Escolha de quatro a seis métricas chaves que você vai acompanhar diariamente para saber se está no caminho certo”.

Invista em atendimento

Beta Labs

Luan Gabellini (à esquerda na foto) tem 25 anos e é sócio-fundador do Betalabs, que oferece um sistema de gestão online de negócios, o ERP Cloud.

O empreendedor conta que aprendeu que o atendimento é tão importante quanto o produto. “Apesar de sermos essencialmente uma empresa de software, investimos muito em manter e qualificar um time de atendimento que preste um serviço de ponta para os clientes. Em um mercado competitivo, boa tecnologia é uma necessidade e não um diferencial competitivo”, afirma.

Recompense os usuários fiéis

99 designs

Dan Strougo tem 33 anos e foi o fundador da LogoChef, mercado de design gráfico online adquirido pela 99designs. Hoje, ele é diretor regional da América Latina na empresa.

“Todo negócio digital de sucesso prescinde de uma comunidade para ajudar a impulsioná-lo”, afirma o empreendedor. “Qualquer grupo de clientes pode compor a sua comunidade. Trate-a com muito carinho, segmentando os participantes por grau de interação. O Waze faz isso muito bem, alterando o avatar das pessoas que mais contribuem para a rede. Destaque esforços individuais e, principalmente, forneça conteúdo de qualidade e utilidade para estes participantes”.

Pense localmente e aja globalmente

José Jarbas

José Jarbas tem 40 anos e é CEO da empresa eCRM123, que oferece um software de administração de relacionamento com os consumidors (CRM).

“Uma vez na internet, você compete não só com os concorrentes do seu país, mas com empresas do mundo todo. Não existem fronteiras. Praticamente não existem barreiras de entrada, ao contrário dos negócios tradicionais”, afirma o empreendedor. “É necessário pensar localmente e agir de forma global”.

Compartilhe conhecimento

André Ferraz

André Ferraz tem 23 anos e é CEO da In Loco Media, rede de publicidade mobile baseada em localizações indoor.

Como dica, o empreendedor recomenda trocar informações. “Não guarde a ideia só para si. O mercado tem muita informação rica que pode ajudar o seu negócio a evoluir mais rápido e a evitar que você cometa erros que já foram cometidos por outros”, avalia.

Erre e cresça

Marcos Leal

Marcos Leal, de 35 anos, é cofundador da Evino, um e-commerce de vinhos.

Um dos aprendizados do empreendedor é o de estar aberto para aprender com os próprios erros e crescer. “Não temos medo de testar novas ferramentas, produtos, abordagens. Lançamos versões reduzidas de projetos, porém que nos ajudam a avaliar a aceitação do cliente e também performance”, conta. “Isso nos trouxe muitos aprendizados que valeram por horas de discussões numa sala de reunião”.

Texto por Mariana Fonseca, do Exame.com