Encarar um grupo de investidores é tarefa que exige muita preparação do empreendedor. Se ele quiser conquistar aquele aporte ou investimento para sua startup ou empresa, terá de responder com segurança a todas as dúvidas de seus inquisidores.

Não são perguntas fáceis. Qualquer deslize na explicação do negócio ou desconhecimento de algum detalhe da operação pode custar o tão sonhado capital. Para ajudar os empresários nesse momento de tensão, os diretores do Young Entrepreneur Council, uma associação mundial de empreendedores, elencaram dez perguntas que podem matar um projeto durante a apresentação do pitch ou reunião com investidores.

1) Qual é o problema da empresa?

Os investidores são como interrogadores e querem saber o que há de errado no projeto. Pode ser receita baixa, gestão ineficiente, falta de mercado definido. Saber as próprias fraquezas é fundamental para não se mostrar ingênuo e despreparado diante dos investidores.

2) Qual é o diferencial da empresa?

Com tantas empresas oferecendo produtos semelhantes, qual é seu diferencial competitivo? Por meio de análises comparativas e due diligences, o empreendedor pode chegar ao seu diferencial, seja ele técnico, tecnológico, financeiro, de abrangência. O importante é ter meios concretos para provar que o produto ou serviço tem um valor diferenciado.

3) Qual é o valor da empresa?

Os investidores nunca deixam de fazer essa pergunta, mas sabem que não há uma resposta exata. Eles querem ver a capacidade do empreendedor em mostrar cifras realistas. Assim como superestimar seu negócio, um valor baixo também desperta suspeitas. Para aumentar suas chances, o empreendedor deve tentar reunir o maior grupo de investidores interessados. Um eventual leilão entre os capitalistas pode elevar o valor da empresa.

4) Qual é o seu custo de aquisição de clientes?

Estimativas realistas, feitas com base em números bem apurados, é a melhor forma de responder a essa questão. Se o empreendedor não for capaz de explicar como irá conquistar clientes sem prejudicar as finanças, está falhando na apresentação do negócio.

5) Quando vou receber meu dinheiro de volta?

Ideias mirabolantes existem aos montes e o investidor quer o dinheiro dele de volta. Por isso, tão importante quanto à ideia, é sua execução. O empreendedor precisa transparecer sua capacidade de fazer o negócio girar. Além de mostrar sua experiência, deve detalhar todos os aspectos financeiros, mostrar com clareza como o modelo de receita funciona e as possíveis estratégias de desinvestimento.

6) Por que uma grande empresa não faz isso?

Esta pegadinha faz com que o empreendedor realmente reflita sobre as potencialidades do seu negócio. Ele está construindo algo inovador, que desperte a atenção das empresas de tecnologia para uma possível aquisição, ou seu produto é semelhante ao de outros players?

7) Por que isso não foi feito antes?

Algumas aplicações ainda não foram criadas. Outras não deram sorte por causa da falta de tecnologia existente, da falta de mercado ou de inúmeros outros motivos. O que o investidor quer descobrir é o conhecimento do empreendedor sobre o cenário em que ele pensa em entrar. Quais foram os fracassos do passado? E os sucessos?

8) O que é sucesso para sua companhia?

Investidores querem negócios ambiciosos, com possibilidade de desinvestimento rápido e lucrativo. É uma pergunta para medir a ambição do empreendedor. Mas não são apenas os muito ambiciosos que podem ter sucesso. A pergunta também serve para calibrar o nicho potencial do novo negócio, uma vez que empresas de nicho e de capacidade de crescimento um pouco mais reduzida, porém sólidas, também estão no alvo dos investidores.

9) Você conhece determinada empresa? Por que não?

No fundo, eles querem saber se o empreendedor conhece todo o mercado, os competidores, os possíveis competidores no futuro. Não basta saber apenas quais são aquelas duas ou três empresas que podem roubar seus clientes, mas e os estrangeiros? E aquelas com potencial de ampliar seu espectro de negócios?

10) Qual é o seu plano de crescimento?

Eles querem saber como você vai fazer tudo que já fez. Uma boa sugestão é visualizar seu futuro: que tipo de recursos são necessários para criar o negócio? Como ele irá aumentar sua estrutura e base de clientes?

Fonte: PEGN | Imagem: Divulgação