Um total de US$ 48,3 bilhões em capital de risco foi investido em startups através de 4.356 acordos nos Estados Unidos em 2014, crescimento de 60% em relação ao ano anterior e mais que o dobro do investido em 2009.

Os números foram divulgados nesta sexta-feira pela PricewaterhouseCoopers e a National Venture Capital Association (NVCA) com base em informações da Thomson Reuters.

Só as companhias exclusivamente de internet receberam quase um quarto desse valor: US$ 11,9 bilhões, o maior número desde o ano 2000, pico do boom da internet que se mostraria uma bolha no ano seguinte.

As companhias de software receberam US$ 19,8 bilhões, também o maior nível desde 2000, e responsável por 41% do total investido.

Dois acordos superaram a marca de US$ 1 bilhão de dólares cada e 40 investimentos superaram individualmente a marca dos US$ 100 milhões.

“Com a continuidade das condições econômicas, podemos esperar que o investimento de capital de risco está bem posicionado para continuar com níveis fortes em 2015”, diz Mark McCaffrey, líder global de software e tecnologia da PwC.

Mas há quem diga que esta é uma nova bolha em formação. Em setembro, o famoso investidor Marc Andreessen disse no Twitter que “quando o mercado virar, e ele vai virar, descobriremos quem está nadando sem bermuda”, alerta ecoado por outros analistas.

Texto por João Pedro Caleiro, da Exame.com