A Logovia anunciou hoje que recebeu aporte liderado pela Initial Capital junto com Rising Ventures, Beberibe Ventures e a entrada de um novo investidor-anjo no negócio: Helmut Harz, CEO do ClickON na Argentina. A empresa dá acesso democratiza o design para pequenas e médias empresas.

Segundo Carmelo Queiroz, CEO, o investimento foi fechado em abril deste ano, mas eles decidiram anunciar agora. O valor do investimento é mantido em sigilo por cláusula contratual, mas Carmelo afirma que quer usar o dinheiro para focar principalmente em desenvolvimento de produto e tecnologia.

“O aporte nos possibilitou estruturar melhor a Logovia e passar para uma nova etapa da empresa, que está mais madura e pronta para o ganho de escala que planejamos desde a fundação. Apesar de um ano atípico, cheio de paradas e com economia desacelerando, conseguimos registrar um bom primeiro semestre, o que desenha um cenário ainda melhor no fechamento de 2014”, analisa Carmelo Queiroz, CEO e fundador da Logovia.

A Logovia foi fundada em 2011 em Fortaleza e é um marketplace para designers. A empresa hoje tem 15 mil projetos e 22 mil designers cadastrados. A empresa saiu de Fortaleza, mas hoje tem sede em São Paulo. Segundo Carmelo, a ideia é expandir a Logovia para outros países da América Latina até o fim de 2015.

Carmelo aponta a importância de ser referência para as PMEs. “A principal meta é desenvolver produto e tecnologia. Estamos focados em entender as necessidades que nossos clientes têm e fazer o negócio do Logovia crescer. O que a gente mais tá fazendo hoje é criando escala para ser referência no mercado para o pequeno empreendedor: o dono de restaurante, o advogado, o médico”, resume.

A empresa também anunciou a contratação de dois novos executivos: Pierre Veyrat, CMO, que chega para comandar a área marketing e consolidar a Logovia como líder de mercado e referência em soluções de design e comunicação para PMEs. E, Ênio Lopes, novo CTO que liderava a área de desenvolvimento na startup Palpiteiros, com passagem pela CodeMIner e será responsável por aprimorar o produto, evoluir a base tecnológica da solução da Logovia. ” temos um time muito complementar de fundadores e somos muito a favor de uma gestão aberta, complementar. Resolvemos trazer os meninos [Veyrat e Lopes] para que cada área tivesse alguém muito forte”, afirma Carmelo sobre as contratações.

Os investidores também se mostram animadas com a parceria. “Este é um dos melhores times [na foto, o time da Logovia] que já encontramos, que já enfrentou grandes desafios com poucos recursos até o momento, demonstrando sólida tração e bom entendimento da dinâmica de produto”, avalia Daniel Cunha, sócio da Initial Capital.

Carmelo ainda afirma que os investidores não pegaram uma grande fatia da empresa e que o aporte foi conversado por mais de seis meses até encontrarem a melhor maneira de fazê-lo.