Em agosto de 2011, a Hotmart, plataforma que disponibiliza infraestrutura para distribuição de conteúdo digital, foi anunciada como uma das vencedoras do Desafio Buscapé. R$ 300 mil investidos e mais de um ano depois, a empresa já cresceu mais de 20 vezes o valor que movimenta, diz seu CEO e fundador João Pedro Resende. Conversei com João pelo telefone para saber como anda a startup.

“Nosso escritório ainda fica em Belo Horizonte, mas usamos boa parte da estrutura do Buscapé como corporação, como o setor jurídico e o tributário”, disse João. Segundo ele, o Buscapé ficou com 30% da startup após fechar o aporte de R$ 300 mil. “Eles ajudam desde a parte operacional até a fazer contatos e fechar parcerias com pessoas estratégicas e isso agrega muito valor.”

O investimento foi colocado na contratação de novas pessoas e na expansão da plataforma. Segundo ele, a companhia conseguiu criar mais oportunidades, teve mais visibilidade e hoje tem mais de 40 mil afiliados (pessoas que revendem o conteúdo distribuído pela plataforma e ficam com uma comissão determinada pelo vendedor). Apesar disso, João não citou nenhuma nova parceria corporativa firmada no período.

O CEO afirma que a companhia já bateu seu “break even” e iniciará sua busca de novos investimentos durante 2013. “Já estamos preparando documentos e, este ano, vamos levantar uma próxima rodada”, explica.

Os novos valores seriam voltados para “agregar valor” aos serviços já prestados. “Queremos dar mais recursos aos criadores de conteúdo e ajudar a criar um produto cada vez melhor. O nosso resultado depende do sucesso deles”, defende.

Já com vários projetos em andamento para o futuro, João cita, para um futuro próximo, a adição de um serviço de assinaturas pra sua plataforma. Assim, quem vende conteúdo online com regularidade poderia cobrar uma espécie de mensalidade por meio da Hotmart.

Vejam uma apresentação da companhia divulgada pelo João: